30 de jan de 2015

Capoeira para Todos promove inclusão de jovens com deficiência


A boa ideia de Marcio dos Santos foi ensinar capoeira para pessoas com deficiência. 


Mestre na arte, ele criou o projeto Capoeira para Todos. 


A ideia começou com crianças de escolas particulares, para melhorar a vivência motora e diminuir a obesidade. 


Em seguida, ele levou a iniciativa para crianças em situação de vulnerabilidade social, com o objetivo de ajudar na formação do caráter. Logo depois, foi a vez de atender a pessoas com deficiência, para promover a inclusão social.


– Tive essa ideia porque acho que a capoeira é uma ferramenta de cidadania. A gente aprende de pai para filho, ou de mestre para discípulo. A gente tem que desenvolver e difundir os valores humanos, como a humildade, a sinceridade, e isso a gente tem na capoeira. Ela nasceu da necessidade do negro escravo de se libertar no Brasil. E por processo de pluraridade cultural, se transformou em dança, esporte, e hoje é um processo educacional – explica o coordenador do projeto.


De acordo com Marcio, a capoeira envolve vários grupamentos musculares e articulações, que relembram a fase de maturação humana, o engatinhar, o andar... Isso reforça a reorganização neurológica do deficiente intelectual e motor. 


Já para o deficiente auditivo o ganho está no ritmo que vem com o som dos instrumentos. Na deficiência visual a melhoria está na locomoção, no equilibrio, e no geral, a autoestima. É uma formação global por meio de uma cultura genuinamente brasileira.


Fonte:  Globo.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário