30 de set de 2013

Polêmica sobre autismo de Messi é besteira, diz médico pessoal do craque

Messi
 

No último dia 28 de agosto, o escritor e jornalista Roberto Amado, sobrinho de Jorge Amado, deu início a uma história que tomaria grandes proporções nas semanas seguintes. 


Publicou em seu site, o Poucas Palavras, um longo texto dizendo que o craque argentino Lionel Messi foi diagnosticado aos oito anos de idade com Síndrome de Asperger, uma forma branda de autismo que se caracteriza, entre outros sintomas, pela grande capacidade intelectual de quem tem a síndrome.


Apesar das prováveis boas intenções, como a de mostrar que os autistas são capazes de feitos extraordinários, Amado estava errado. Quem o contradiz é Diego Schwarzstein, médico que tratou do principal e conhecido problema de saúde de Messi: uma deficiência hormonal que atrasou seu desenvolvimento.


Procurado pela reportagem do UOL Esporte, Schwarzstein, que ainda vive em Rosario e é a pessoa mais qualificada para falar sobre o assunto, foi taxativo. "Leo nunca foi diagnosticado como Asperger ou qualquer outra forma de autismo. Isso é realmente uma bobagem", afirmou, por e-mail.


Em seu texto, Amado listou uma série de características que supostamente serviriam para provar o autismo de Messi: o modo de chutar ao gol e o uso de dribles parecidos seriam indícios de padrões repetidos, típicos de pessoas com a síndrome. Sua timidez no trato com a imprensa seria outro sinal.
 
No mesmo artigo, ao destacar os feitos impressionantes dos quais os autistas são capazes, Amado citou o caso retratado no filme Rain Main, de 1988, com Tom Cruise e Dustin Hoffman. 


Na verdade, trata-se de outro tipo de autismo, o savant, no qual a pessoa tem uma grande facilidade em uma área intelectual, como realizar cálculos complexos, por exemplo, mas possui um QI baixo - algo bem diferente do Asperger.


O texto de Amado, por trazer depoimentos de pessoas ligadas a entidades de portadores de Síndrome de Asperger corroborando sua tese, foi pouco questionado e acabou se alastrando pela internet. 


Até o deputado federal Romário chegou a escrever a respeito em sua conta de Twitter: "Vcs sabiam q o Messi tem Síndrome de Asperger? É uma forma leve de autismo, q deu a ele o dom do foco e concentração acima de tudo e de todos." Alguns sites chegaram a noticiar que, depois do comentário de Romário, Jorge Horacio Messi, pai do craque argentino, teria ameaçado processar o ex-jogador brasileiro.


Apesar do nome diferente, a Síndrome de Asperger é uma das formas de autismo, porém mais branda. Enquanto os autistas, inclusive os de savant, possuem graus diferentes de deficiência intelectual, as pessoas com Asperger são extremamente inteligentes.


O psiquiatra Estevão Vadasz, coordenador do Programa de Transtornos do Espectro Autista do Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas da USP (PROTEA), uma das maiores autoridades do Brasil no assunto, explica que a área de excelência do portador da Síndrome de Asperger costuma ser matemática, física e outros campos de exatas.


"Outro fator que vai contra a ideia de que Messi é portador de Asperger é a coordenação motora", afirma Vadasz. "Na maior parte dos casos, os portadores têm baixa motricidade e não se dão bem em atividades em equipe. O Messi, ao contrário, tem um domínio motor sofisticado, e joga muito bem em equipe."


O escritor italiano Luca Caioli, autor da biografia Messi, The Inside Story of the Boy Who Become a Legend, que será lançada no final do ano no Brasil pela L&PM Editores, esteve em Rosario, na Argentina, cidade natal de Messi, para obter informações para o livro.


Conversou com a família do jogador e com o médico Diego Schwarzstein, que foi o primeiro a diagnosticar o problema hormonal que afetava o crescimento de Messi. "Ele era muito fechado em si mesmo e falava pouco, mas nunca soube de nenhum diagnóstico de Síndrome de Asperger", disse Caioli.


Outro jornalista que prepara uma biografia de Messi, o espanhol Guillem Balague, de Barcelona, que comenta o Campeonato Espanhol para a Sky Sports e já escreveu um livro sobre Pep Guardiola, foi taxativo: "essa história é um lixo."
 

Atletas autistas


Existem pelo menos dois casos notórios de autistas que superaram os limites impostos pela síndrome. Em 2006, aos 18 anos, o americano Jason McElwain protagonizou uma história incrível. 


Diagnosticado com autismo logo nos primeiros anos de vida, sempre foi um apaixonado por basquete. Por isso o técnico do time da escola de McElwain, Jim Johnson, deixava que ele ficasse no banco de reservas acompanhando as partidas.


No dia 15 de fevereiro de 2006, na última partida da temporada, o técnico deu o uniforme do time a McElwain e o avisou de que se, no final da partida o time estivesse liderando o placar com folga, ele poderia entrar. Faltando quatro minutos para o fim da partida e com um diferença de dois dígitos, Jason entrou em quadra. O começo indicava uma situação constrangedora. A bola foi passada pra ele. O arremesso sai errado. Novo arremesso, novo erro.


O que se viu a partir daí, no entanto, foi épico. McElwain acertou nada menos que seis arremessos de três pontos e mais um de dois pontos, totalizando 20 pontos em pouco menos de quatro minutos. 


A cada cesta convertida, a torcida explodia no ginásio da escola. O time de McElwain venceu por 79 a 43. O show de Jason foi eternizado ao receber o prêmio ESPY de melhor momento do esporte em 2006, dado pela TV por assinatura americana ESPN, batendo os 81 pontos marcados por Kobe Bryant em uma só partida aquele ano.


Além de dar palestras sobre o autismo, McElwayn escreveu um livro que conta a experiência vivida naquele dia. Os direitos foram comprados por um estúdio de Hollywood e um filme deve ser produzido em breve.


Outro exemplo de superação é o do surfista americano Clay Marzo, de 24 anos. Apesar de surfar desde pequeno e de ganhar prêmios aos dez anos de idade e assinar seu primeiro contrato aos 11, ele só foi diagnosticado com Asperger aos 18 anos. 


Até então, algumas atitudes suas não eram bem vistas no circuito profissional, como a falta de traquejo social com patrocinadores, fãs e colegas de surfe, além de nem sempre seguir corretamente as regras das competições.


Em 2008, o documentário Clay Marzo: Just Add Water (Clay Marzo: Basta Adicionar Água) retratou a dualidade entre o surfe e a síndrome de Asperger na vida de Marzo. Atualmente, ele é voluntário em uma organização que apresenta o surfe para crianças com autismo.


Fonte: UOL Esporte

Trabalhadores com deficiência encontram 412 vagas na região de Marília (SP)

Mão segura carteira de trabalho

As cidades da região de Marília (SP) selecionam nesta semana 800 trabalhadores por meio do programa Emprega São Paulo/Mais Emprego, agência de empregos pública e gratuita gerenciada pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego.


O setor de serviços tem 658 oportunidades. Já o comércio tem 71 e a construção civil, 49. Do total de vagas anunciadas, 412 aceitam pessoas com deficiência.


Os itens escolaridade e experiência para o preenchimento das vagas variam de acordo com a área de atuação e com a empresa.


Entre os cargos em destaque estão entrevistador de campo (25) em Marília, motorista de caminhão (8) em Assis e operador de caixa (8) em Ourinhos.
Como se cadastrar


Para ter acesso às vagas basta acessar o site, criar login, senha e informar os dados solicitados. Outra opção é comparecer a um PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) com RG, CPF, PIS e Carteira de Trabalho.


Para as pessoas com deficiência é necessário também levar laudo médico com o Código Internacional de Doenças (CID) e Audiometria (no caso de deficiência auditiva). Quem não tiver o laudo será orientado no próprio PAT a como proceder para conseguir a documentação exigida.


O cadastramento do empregador também poderá ser feito através do site do Emprega São Paulo ou PAT. Para disponibilizar vagas através do sistema, é necessária a apresentação do CNPJ da empresa, razão social, endereço e o nome do solicitante.


Fonte: R7 Empregos

CAT possui 410 vagas para profissionais com deficiência ou mobilidade reduzida

Mulher na frente do computador
 

O Centro de Apoio ao Trabalho (CAT), da Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo – SDTE está com 410 vagas para profissionais com deficiência ou mobilidade reduzida com salários que chegam a R$ 2.800,00.
 
Das vagas oferecidas, 10 são para candidatos que possuam o ensino superior completo ou em andamento, sendo a maioria na área de educação. Para recepcionistas há 13 vagas – salários entre R$ 735,00 e R$ 1.069,00 (ensino médio completo ou incompleto).
 
Com uma vaga, telefonista tem salário de R$ 875,00; não é necessário ter experiência anterior, mas o ensino médio completo é requisito para o candidato. Já instrutores de informática, com conhecimentos em hardware, têm duas vagas à disposição – salário de R$ 1.000,00.
 
Os interessados podem comparecer a uma unidade do CAT (veja os endereços aqui), munidos de RG, CPF, carteira de trabalho e número do PIS. É necessária a apresentação de laudo médico.
 
Outras informações estão disponíveis no site www.prefeitura.sp.gov.br/trabalho ou na Central de Atendimento ao Munícipe, pelo telefone 156.
 
Importante: A quantidade de vagas veiculadas pela Secretaria Municipal do Trabalho e do Empreendedorismo pode sofrer alterações conforme a procura e o preenchimento de nossos cadastros.


Prefeitura em SC lança cartilha sobre construção e reforma de passeios públicos

Rampa de acessibilidade
Uma das reivindicações da população de Tubarão (SC) é a construção e melhoria dos passeios públicos, especialmente devido ao estado precário de conservação das calçadas e ausência de um tratamento adequado às pessoas com deficiência.


Para auxiliar os moradores e os comerciantes na hora de construir e reformar suas calçadas e atender este pedido da população, a prefeitura de Tubarão, através da secretaria de Urbanismo, lançou recentemente a Cartilha Tubarão Bem Calçada.


A ideia da cartilha é dar apoio à construção e reforma de passeios públicos. No manual é possível se informar das normas técnicas e da legislação municipal tanto em relação à utilização de materiais quanto aos parâmetros de acessibilidade e de ocupação do espaço público. "Conversando com as pessoas nas ruas, vimos a necessidade de criar este manual para dar mais acessibilidade e garantir a todos o direito de ir e vir", conta o prefeito Olavio Falchetti.


Além deste manual, o usuário poderá consultar a secretaria de Urbanismo para ampliação dos passeios públicos em sua rua. A secretaria está localizada no Paço municipal, na rua Felipe Schimidt, 108, Centro, com atendimento de segunda a sexta, das 13h às 19h.



29 de set de 2013

Conheça os Cinemas Acessíveis em São Paulo

  • Reserva Cultural  Região Sul
     
    Jovem sorrindo. Ele está sentado atrás da última poltrona do cinema, na frente da porta de entrada da sala.
      Localizado no espaço térreo do prédio da Fundação Cásper Líbero, o Reserva Cultural conta com quatro salas de cinema equipadas com sistema de projeção digital e em película 35 mm. Desde 2010, o local possui salas com poltronas numeradas, além de outros serviços como bistrô, livraria, sala de exposições e um café.
     
  • Playarte Cinema Marabá  Região Central
     
    Frente do prédio do Cinema Playarte Marabá.
      Inaugurado em maio de 1945, o Cine Marabá, um dos pioneiros na cidade de São Paulo, foi reformado e reinaugurado em abril de 2009. Hoje, o local conta cinco salas, a maior com 430 assentos e tecnologia 3D , e as menores com 122 a 176 lugares.
     
  • Playarte Bristol   Região Central
     
    Bilheteria Cinema Playarte Bristol.
    Localizado no Shopping Center 3, o tradicional Cine Bristol foi totalmente reformado e transformou-se no Multiplex Bristol, pertencente a rede Playarte. O cinema é composto por sete modernas salas, sendo uma delas com tecnologia de projeção digital 3D.
     
  • Estação Lumiere Playarte Lumiere  Região Sul
     
    Entrada do prédio Estação Lumiere Playarte Lumiere.
    O cinema é um dos mais antigos da capital paulista e homenageia os precursores da arte cinematográfica, os irmãos Lumiere. A sala foi revitalizada e se mantém como um dos poucos cinemas de rua da cidade de São Paulo.
     
  • Espaço Unibanco Augusta   Região Central
     
    Mulher sentada em um banco de praça com um dos braços apoiado em uma muleta. Ao fundo, fachada do Cinema escrito:
    O espaço Unibanco Augusta oferece cinco salas climatizadas e com ótima qualidade de som. O cinema apresenta festivais internacionais como o AnimaMundi e Minuto. Conta com café e uma livraria com itens de colecionador.
     
  • Cinesesc   Região Central
     
    Jovem cadeirante sorrindo, em frente à entrada do Cinesesc.
    Com a capacidade para 1.400 pessoas por dia, o CineSESC é o único cinema no Brasil com um bar aberto durante todas as sessões dentro da sala de exibição. As salas comportam 326 pessoas e exibem filmes 16mm e 35mm, DVD, beta analógica, beta digital, VHS, internet e características Dolby Digital.
     
  • Cinema Unibanco Arteplex Frei Caneca  Região Central
     
    Entrada do cinema com os dizeres Unibanco Arteplex. 
      Com projeção digital e uma sala 3D, o Frei Caneca Unibanco Arteplex tem nove salas, totalizando 1.345 lugares que exibem tanto filmes do circuito comercial quanto do alternativo. Possui espaço amplo e aconchegante, além de contar com cafeteria e bombonière e o tradicional refrigerante com pipoca.
     
  • Cine Sabesp   Região Oeste
     
    Entrada do Cine Sabesp. Do lado direito uma escada com seis degraus e do lado esquerdo um elevador para pessoas com deficiência.
    A sala de cinema Cine Sabesp (antigo Cine Uol) começou a funcionar em 1959, e hoje é um dos poucos cinemas de bairro da cidade de São Paulo. O Cine Sabesp conta com uma sala de exibição com capacidade para 271 pessoas e bomboniére.
     
     
  • Cine Livraria Cultura  Região Sul
     
    Placa com descritivo
    Em 3 de setembro de 2010, o antigo Cine Bombril, cinema localizado no interior do Conjunto Nacional, tornou-se o Cine Livraria Cultura, espaço com duas salas que integram o Circuito Cinearte de exibição.
     
  • Sala Cinemateca   Região Sul
     
    Montagem de fotos de pessoas com deficiência. Uma mulher e um cego com bengala. Uma criança cadeirante. Dois rapazes, um cadeirante e outro com uma bengala.
    Responsáveis pela exibição de filmes com produção atual em película ou em mídias analógicas, a Sala Cinemateca/BNDES e a Sala Cinemateca/Petrobrás exibem não só material pertencente ao acervo da Cinemateca Brasileira, como também o conteúdo de outras instituições preservadoras da memória audiovisual, seja nacional ou internacional.
     
     
  •   Cineusp - Cinusp Paulo Emilio   Região Oeste
     
    Montagem de fotos de pessoas com deficiência. Uma mulher e um cego com bengala. Uma criança cadeirante. Dois rapazes, um cadeirante e outro com uma bengala.
    Fundado em 1993, o CINUSP "Paulo Emílio" oferece sessões regulares durante a semana com mostras temáticas destinadas a todo público. Além disso, o local realiza palestras, seminários, eventos e mostras em parceria com outras instituições públicas e privadas.

28 de set de 2013

BraylleType - teclado braille para o sistema Android


Basicamente, podemos afirmar que se trata de um teclado especial para que cegos possam digitar com boa velocidade e baixo índice de erros em smartphones equipados com o sistema Android, do Google.


Quando é aberto, BrailleType apresenta um painel branco enorme, que ocupa quase que a totalidade da tela. Além dele e da barra de status do sistema, o único elemento presente é o campo de texto, no rodapé da tela, onde aparece o texto digitado.
 
 Neste espaço em branco, o usuário escreve em braile utilizando até seis dedos para “marcar” os pontos das letras. Muito utilizado para a leitura em livros com Braille em relevo, a escrita parece funcionar bem já que o posicionamento das mãos no aparelho é bem definido e o aplicativo retorna via áudio os caracteres digitados.
 
Em uma entrevista ao site The Next Web, Daftery falou sobre os planos dele para com o BrailleType. 


No momento, o jovem programador está tentando tornar o aplicativo um teclado alternativo, como o Swype, o que permitiria às pessoas com deficiência visual utilizarem-no em qualquer aplicativo do Android. 


Nos planos para o futuro também consta uma versão para iOS - que provavelmente sairá no Cydia, já que a Apple não permite teclados alternativos na App Store.
 
Com o intuito de testar o BrailleType, Daftery tem feito visitas a escolas e locais que cuidam e dão apoio a pessoas cegas. Alguns dos recursos, como o sinal especial para dar espaço, vieram de sugestões desses testadores.
 
Enquanto vai aperfeiçoando sua invenção, Daftery tenta decidir, também, se cobrará ou fará do BrailleType um aplicativo gratuito, mas espera lançá-lo no Android Market nas próximas semanas.


Fonte:  Its Brasil

Whatscine: aplicativo mobile para cegos e surdos desfrutarem da sétima arte






Baseado em diversos dados, Ángel García Crespo, professor e pesquisador da Universidade Carlos III de Madrid, baseou sua pesquisa para desenvolver o aplicativo "Whatscine", uma ferramenta que traz o filme para as pessoas com deficiência ou que não são fluentes na língua. Esta quinta-feira será lançado esta aplicação para o Cinema Ideal, em Madrid, com o filme "A grande família espanhola".

 
Mas primeiro tem que explicar o que é esta "app". Até agora não existe um grande sistema que adapte o cinema, sua experiência, as pessoas surdas ou cegas. Por isso, um grupo de pesquisadores da Universidade Carlos III de Madrid desenhou o app Whatscine que combina três opções de adaptação: linguagem de sinais, legenda e a áudio descrição. Destacam que nenhuma das três opções irá interferir na visão ou no áudio dos demais espectadores.
 
O Whatscine se instala no smartphone e tablets, o usuário (ou seu acompanhante) se conecta a uma rede wi-fi de whatscine e seleciona a opção que melhor se adapta a suas necessidades. O whatscine também é compativel com os óculos Epson Moverio BT-100 que mostra em sua lente a linguagem de sinais para pessoas com deficiencia auditiva.
 
Os dispositivos devem levar o usuário a sala de cinema, o espectador receberá a áudio descrição através de fones de ouvidos, com o whatscine as pessoas surdas e cegas poderão ir ao cinema em qualquer seção e sem a necessidade de uma projeção especial e não trará nenhum gasto adicional.


Fonte: Assistiva

Familiares de deficiente físico terão isenção de IPVA em Petrópolis, no RJ




Parentes de um deficiente físico terão isenção de IPVA em Petrópolis, Região Serrana do Rio. 


Para isso, o familiar precisa utilizar o veículo para fazer o transporte do portador de necessidades especiais. 


Pela lei, apenas o próprio deficiente teria direito ao benefício. Os familiares conseguiram a isenção do imposto após a Defensoria Pública da cidade entrar com uma ação na justiça.


Para conseguir a isenção do pagamento de impostos, a pessoa com deficiência ou a família dela deve fazer um requerimento junto ao governo. É possível conseguir a anulação do pagamento de impostos estaduais como o ICMS e o IPVA e até federais, como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).


A Defensoria Pública, em Petrópolis, diz que em alguns casos é preciso acionar a justiça para conseguir a isenção do pagamento do IPVA. Da maneira como a lei foi escrita, é possível afirmar que só tem direito ao benefício a pessoa com deficiência que dirige o próprio veículo.


Para assistir à videorreportagem, clique aqui.


Fonte: G1

Mapa oferece informações de locais com acessibilidade no mundo todo




O wheelmap.org é uma mapa online, gratuito que reúne informações do mundo todo para pessoas com deficiência motora. 

Aberto ao público, a plataforma é colaborativa e tem como objetivo fazer com que o cadeirante possa planejar melhor seu dia e chamar atenção para os direitos de pessoas com mobilidade reduzida.

A pesquisa  no mapa pode ser feitas por categorias como educação, compras e lazer ou pelo endereço do local desejado. Idealizado pela instituição alemã SOZIALHELDEN eV, a plataforma existe desde 2010 e já possui mais de 330 mil locais que indicam acessibilidade livre, restrições para a cadeira de rodas e lugares sem possibilidade de transitar.

O mapa esta disponível em 23 línguas e possui aplicativo para Iphone app e Android. Para participar basta cadastrar-se no site, clicar em adicionar local e responder as informações requisitadas. 


Fonte: Agência Social

27 de set de 2013

DICA DE FINAL DE SEMANA - Sesc de São Carlos (SP) realiza espetáculo Dez Mil Seres com atores com deficiência

Dois atores estão atuando

O Sesc de São Carlos (SP) apresenta, neste sábado (28), o espetáculo 'Dez Mil Seres, que conta com a participação de pessoas com deficiência. O evento começa às 20h e os ingressos custam de R$ 1 a R$ 5.
 
A peça mostra um processo infinito com dialética de alternância, como o dia que sucede a noite, o calor que surge depois do frio, a luz após a sombra, Yin e Yang como forças interconectadas e interdependentes que dão ao mundo seu ritmo.
 
O projeto ‘Dançando com a diferença’, de autoria e responsabilidade de Henrique Amoedo, tem 12 anos e nasceu com o objetivo de implementar a dança inclusiva. No que diz respeito às artes cênicas, é um dos que tem maior projeção externa. Mais de 40 cidades em 14 diferentes países, já conheceram o trabalho do grupo.
 
O espetáculo ‘Dez Mil Seres’ tem o elenco composto por Aléxis Fernandes, Bárbara Matos, Joana Caetano, Mickaella Dantas, Rui João Costa, Sofia Marote e Telmo Ferreira. Além disso, a música é de Jonas Runa e a coreografia de Clara Andermatt.

 
ESPETÁCULO "DEZ MIL SERES"


Quando: Sábado (28) – 20h  

Onde: Sesc de São Carlos  

Endereço: Avenida Comendador Alfredo Maffei, 700, Jardim Gibertoni  

Quanto: R$ 5 (inteira); R$ 2,50 (meia e usuários matriculados); R$ 1 (trabalhadores no comércio e serviços matriculados e dependentes).

DICA DE FINAL DE SEMANA: O espetáculo infantil 'Urucuia Grande Sertão' tem tradução em Libras

Atores da peça Urucuia Grande Sertão em cena

O espetáculo infantil “Urucuia Grande Sertão”, que estreou no sábado, dia 21, tem tradução em Libras. A peça adaptada para deficientes auditivos, que segue até dia 20 de outubro, fica em cartaz no Teatro Maria Clara Machado, no Planetário da Gávea.


A trama se passa em um reino distante no sertão brasileiro, onde um rei viúvo e solitário, influenciado pelo avançar da idade e a vontade de ter netos, determina que seu fiel servo arrume um rapaz para casar com a jovem princesa. O espetáculo do Coletivo Peneira ainda conta com música e referência a cultura popular brasileira.

Os ingressos custam R$30, com direito a meia-entrada. As apresentações acontecem sempre às 17h aos sábados e às 16h, nos domingos. 


URUCAIA GRANDE SERTÃO 

Quando: de 21/09 a 20/10 / Domingos às 16:00 / Sábados às 17:00  

Quanto: R$30  

Onde: Teatro Municipal Maria Clara Machado -Rua Padre Leonel Franca, 240 -Gávea - Sul
Rio de Janeiro

Informações: (21) 2274-7722



DICA DE FINAL DE SEMANA - Exposição fotográfica acessível fica no Memorial da Inclusão até 20 de outubro

Fotos da exposição dispostas em banner sobre a exposição


Em 12 de setembro, a Associação Morungaba inaugurou a exposição fotográfica Itinerante “Espiralando, que marca o início das comemorações dos 25 anos de sua fundação. A mostra fica no espaço do Memorial da Inclusão, na sede da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, até 20 de outubro.


Na noite de abertura, o Secretário Adjunto da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Marco Antonio Pellegrini, agradeceu a presença de todos e falou sobre a exposição e sobre o porquê de ser lançada na sede da Secretaria.


“A exposição é itinerante, mas o trabalho não. Quero dizer que vocês todos fazem parte desse projeto e fazem parte desta Secretaria também. Somos nós que que juntos lutamos pela inclusão”.


Ainda durante a abertura, aconteceu uma mesa redonda sobre o tema “Acessibilidade e Inclusão”, com a participação do Secretário Adjunto, Marco Antonio Pelegrini; de Paulo Romeu Filho, consultor da Organização Nacional dos Cegos do Brasil; de participantes com deficiência do Projeto Use sua Cidade, da Morungaba.


A exposição “Espiralando” é composta por fotografias, de autoria de Ana Alcantara e de Ewandro Consolmagno, que retratam os projetos desenvolvidos pela Morungaba em 2012 e no início de 2013. Também foi apresentado o logotipo da associação produzido especialmente para pessoas com deficiência visual usando resina acrílica.


Todas as imagens tem recursos de acessibilidade: audiodescrição, impressão tátil em resina transparente e resina acrílica, além de uma nota proêmia (na qual uma pessoa envolvida na fotografia a descreve, permitindo uma percepção mais completa). Dessa forma, o evento procura garantir o acesso de todos os públicos aos seus conteúdos.


A exposição é itinerante e permanece no Memorial da Inclusão até 20 de outubro. Depois, será exposta em diversos locais públicos na cidade de São Paulo, até novembro de 2014.

 
Espiralando - Exposição Fotográfica Itinerante  

Período: de 27/09 a 20/10  
Local: Memorial da Inclusão sede da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, ao lado do Memorial da América Latina, na avenida Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Portão 10 – Barra Funda  
Realização: Associação Morungaba e Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e São Paulo


Barueri (SP) recebe 4ª Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania, nesta sexta (27)

Diversos símbolos ligados às pessoas com deficiência


Na sexta-feira, 27, a Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Barueri (SP) recebe, em sua sede, a 4ª Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania, com uma programação que abordará assuntos como “Políticas Públicas em Educação Inclusiva” e “Mercado de Trabalho”. 


Durante a Caravana acontece também o Desfile de Moda Inclusiva, que busca sensibilizar os profissionais e futuros profissionais ligados ao segmento sobre a importância de pensar num vestuário acessível a todas as pessoas, com e sem deficiência.
 


A realização da “Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania” é feita pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em parceria com a União dos Vereadores do Estado de São Paulo (Uvesp).


O evento tem como objetivo conclamar esses representantes do povo a terem um olhar mais crítico, com relação à vida das pessoas com deficiência, cujo número no estado de São Paulo ultrapassa a marca de 9,8 milhões pessoas (IBGE 2010).

 
4ª CARAVANA DA INCLUSÃO, ACESSIBILIDADE E CIDADANIA – BARUERI E REGIÃO
 
Data: 27 de setembro
Horário: das 9h às 13h
Local: Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência
Endereço: Rua Vereador Isaias Pereira Solto, 175 – Jardim Belval – Barueri SP

Fonte: Prefeitura de Barueri

26 de set de 2013

Walmart abre vagas para pessoas com deficiência na Paraíba

Mão segura carteira de trabalho

A rede Walmart está contratando pessoas com deficiência para atuar em suas unidades no Nordeste - inclusive nas vinte lojas da rede na Paraíba


Os contratados irão atuar no setor administrativo e na área operacional. Eles vão atuar nas bandeiras Bompreço, Maxxi Atacado, Hiper Bompreço, Sams Club e Todo Dia.


Para se candidatar a uma das não é preciso ter experiência, apenas disponibilidade e vontade de trabalhar no varejo. 


Também não é exigido o Ensino Médio completo. Os contratados terão direito à assistência médica (extensiva aos dependentes legais) e odontológica, seguro de vida e vale-transporte.


Na Paraíba, os currículos devem ser enviados para diversidade@wal-mart.com e gmonica@wmne.com.br ou entregues nas 20 lojas dos oito municípios onde são localizadas as unidades da rede.


Em MS, pessoa com deficiência auditiva supera obstáculos para conseguir emprego

Símbolo de deficiência auditiva


Uma lei garante que empresas com mais de 100 funcionários destinem um percentual de 2 a 5% das vagas para pessoas com deficiência.


Nesta semana, em que é comemorado o dia nacional do surdo, a reportagem do Bom Dia MS mostra como as pessoas com deficiência auditiva enfrentam obstáculos no mercado de trabalho e de que maneira eles superam os desafios.


Neide Severina é uma das funcionárias mais antigas de uma editora em Campo Grande (MS). Ela é surda e começou a trabalhar no local há 27 anos, quando ainda não existia a lei que garantia vaga para pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Zaqueu Ribeiro Braz é o responsável pelo setor onde Neide trabalha. 


Ao longo dos anos, ele percebeu a necessidade de aprender a linguagem de sinais para poder compreender a colega. “Eles não têm audição mas ficam com a visão e o tato bastante apurados, e a gente percebe o quanto eles são eficientes”, conta Zaqueu.


De acordo com a Fundação Social do Trabalho (Funsat), em Campo Grande existem 1,2 mil pessoas com 100% de deficiência auditiva, e desse total, cerca de 300 estão empregadas. 


Em todo estado, são mais de 100 mil deficientes auditivos. Segundo a coordenadora de promoção ao trabalho da pessoa com deficiência, Eliene Rodrigues de Souza, apesar da lei, há desafios a serem superados. 


"O que falta ainda é desmitificar a incapacidade da pessoa por conta da não acessibilidade de comunicação. O surdo tem capacidade intelectual fantástica, o que falta realmente é acreditar no potencial desse trabalhador", explica Eliene.


Fonte: G1

Plenário da Câmara será reformado para facilitar acesso de deputados com deficiência

Símbolo de acessibilidade

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, anunciou nesta terça-feira (24), durante a reunião do Colégio de Líderes, que o acesso à Mesa do Plenário da Casa vai passar por uma reforma no próximo ano, a fim de facilitar o acesso de deputados com deficiência ou que possuem dificuldade de locomoção.


A reforma será feita em agosto e setembro de 2014, período em que o ritmo de trabalho da Casa diminui em decorrência da campanha eleitoral.


Durante as obras, as sessões serão realizadas em outro local da Câmara, o auditório Nereu Ramos. Na década de 1990, o local também substituiu o Plenário durante uma reforma do painel eletrônico de votação.
 

Reivindicação antiga
 

Segundo Alves, a mudança é uma reivindicação antiga de parlamentares que têm dificuldade de locomoção. O projeto da reforma foi feito em 2009 por Fabiano Sobreira, arquiteto da Casa, e recebeu, à época, a chancela de Oscar Niemeyer (1907-2012), que concordou com a solução proposta.


Pelo projeto, a Mesa onde fica o presidente durante as sessões será rebaixada em 30 centímetros e haverá rampas nos dois lados, facilitando também o acesso às duas tribunas usadas pelos parlamentares para discursos.


A reforma será feita com pessoal e materiais já existentes na Câmara. A maior dificuldade da obra, segundo o Departamento Técnico (Detec) da Casa, é preservar os cabos elétricos e eletrônicos que correm por baixo do piso do Plenário e que controlam os computadores e o painel de votação.



SÍNDROME DE BURNOUT


 
O que é Burnout?

O termo Burnout tem origem na língua inglesa, a partir da união de dois termos: burn out, que respectivamente significam queimar e fora. A união dos termos é melhor traduzida por algo como “ser consumido pelo fogo”. 
 
 
A partir da década de 80, autores como Maslach passaram a usar esse termo para designar a síndrome decorrente da exaustão emocional humana, ou seja, uma condição em que o sujeito tem suas energias consumidas. 
 
 
A Síndrome de Burnout, como é chamada, compreende uma condição de estresse ligado ao trabalho, cuja definição ainda não é um conceito fechado. 
 
 
Alguns autores afirmam que a denominação deve levar em conta a questão da exaustão emocional, outros autores afirmam que essa síndrome é uma resposta inadequada do sujeito diante de uma situação de estresse crônico. 
 
 
Entre as principais características da exaustão característica da síndrome de Burnout, está a falta de energia, a sensação de sobrecarga emocional constante e de esgotamento físico e mental.
 
Quais são os sintomas da Síndrome de Burnout?
 
 
A palavra síndrome designa um conjunto de sintomas, que podem ser físicos, psíquicos, de comportamento etc. 
 
 
No caso da Síndrome de Burnout, os sintomas mais expressivos são: crescimento da fadiga constante, distúrbios de sono, dores musculares, dores de cabeça e enxaquecas, problemas gastrointestinais, respiratórios, cardiovasculares. 
 
 
Em mulheres, as alterações no ciclo menstrual são um sintoma físico importante. Além desses, existem sintomas psicológicos como: dificuldade de concentração, lentificação ou alteração do pensamento, sentimentos negativos sobre o viver, trabalhar e ser, impaciência, irritabilidade, baixa autoestima, desconfiança, depressão, em alguns casos paranoia.
 
 
A partir desses sintomas, o sujeito acometido pela Síndrome de Burnout desenvolve comportamentos como: negligência ou perfeccionismo, agressividade nas relações cotidianas, perda da flexibilidade emocional e da capacidade de relaxar e planejar. Além disso, tende ao isolamento, à perda de interesse pelo trabalho e outras atividades.

Quais podem ser as causas?
 
 
As causas da Síndrome de Burnout compreendem um quadro multidimensional de fatores individuais e ambientais, que estão ligadas a uma percepção de desvalorização profissional. Isso significa dizer que não se pode reduzir a causa a fatores individuais como a personalidade ou algum tipo de propensão genética. 
 
 
O ambiente de trabalho e as condições de realização deste podem também determinar o adoecimento ou não do sujeito.
 
 
Alguns autores afirmam que a configuração do caso de Burnout passaria por estágios que vão desde uma necessidade de autoafirmação profissional, passando por estágios comuns de intensificação da dedicação ao trabalho que, levada a consequências extremas, resultaria no esgotamento característico da síndrome. 
 
 
Entre outros estágios, podemos destacar o caminho que passa pelo descaso crescente com relação às atividades de cuidado de si, como comer e dormir, acompanhado por um recalque de conflitos, caracterizado pelo não enfrentamento de situações que incomodam e pela negação dos problemas. 
 
 
Além desses, o sujeito passa por um processo de reinterpretação que faz com que coisas importantes sejam descartadas como inúteis.
 
 
Nesse quadro, já se pode falar em uma espécie de despersonalização, uma vez que o sujeito age de formas tão distintas que se torna “outra pessoa”, marcada por sinais de depressão, desesperança e exaustão, ou seja, uma espécie de colapso físico e mental que pode ser considerado quadro de emergência médica ou psicológica.

 
Quais são os tratamentos possíveis?
 
 
Como a grande maioria dos casos de adoecimento psicológico com consequências de somatização, o tratamento da Síndrome de Burnout deve compreender uma estratégia multidisciplinar: farmacológico, psicoterapêutico e médico. 
 
 
É sempre importante ressaltar a relevância de um diagnóstico realizado de maneira competente, para que não se cometam erros, como a confusão entre Burnout e Depressão, bastante comum nos estágios iniciais, pela similaridade de sintomas.
 
 
Com relação ao uso de medicamentos, o tratamento normalmente associa-se a antidepressivos e ansiolíticos.
 
 
Este tratamento deve estar vinculado ao acompanhamento psicológico, que potencializa os efeitos do uso de medicamentos através da ressignificação e da retomada dos sentidos da história de vida do sujeito. Além desses, o acompanhamento médico e a alteração de hábitos são dimensões importantes. 
 
 
O encaminhamento para novas práticas cotidianas como exercícios físicos e de relaxamento é de extrema importância.
 
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Artigo de Juliana Spinelli Ferrari
Colaboradora Brasil Escola
Graduada em psicologia pela UNESP - Universidade Estadual Paulista
Curso de psicoterapia breve pela FUNDEB - Fundação para o Desenvolvimento de Bauru
Mestranda em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela USP - Universidade de São Paulo