19 de out de 2015

ONG Escola de Gente inicia circuito de palestras e oficinas de teatro acessível


http://www.oconciergepb.com.br/wp-content/uploads/2015/03/mascaras-simbolo-teatro-1330008728691_615x300.jpg


A partir desta segunda-feira, dia 19 de outubro, a ONG Escola de Gente – Comunicação em Inclusão dá início a uma série de palestras e Oficinas de Teatro Acessível por municípios do Rio de Janeiro. 


O circuito integra o projeto Campanha Teatro Acessível – Arte, Prazer e Direitos, da Escola de Gente. 


A iniciativa pretende sensibilizar mais de 10 mil pessoas até o final do ano, em um percurso gratuito e acessível, focado em disseminar o conceito de cultura inclusiva entre estudantes, professores/as, gestores/as e agentes culturais.


Nesta segunda (19), a partir das 11h, o projeto teve início com uma palestra sobre inclusão, direitos humanos e acessibilidade dada pela fundadora da Escola de Gente, Claudia Werneck, no Instituto Helena Antipoff (R. Mata Machado, 15 – Maracanã), da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. 


Jornalista e escritora, Claudia Werneck é pioneira na disseminação do conceito de sociedade inclusiva no Brasil e nos demais países da América Latina desde 1992 e autora de 14 livros sobre direitos humanos, diversidade e inclusão.


Até o fim do ano, serão 13 oficinas de teatro acessível gratuitas para estudantes, agentes culturais e professores/as da rede pública de ensino, além de quatro palestras de Claudia Werneck, em 12 cidades do estado do Rio.
 

Oficinas de Teatro Acessível



Desde 2009, a Escola de Gente já realizou mais de 60 Oficinas em todas as regiões do Brasil. 


Com metodologia e supervisão da Escola de Gente, as Oficinas de Teatro Acessível têm o objetivo de sensibilizar o público para praticar inclusão todos os dias, propondo situações lúdicas e desafiadoras nas quais todas as pessoas se exercitam e praticam a inclusão. 


“Tudo é muito instigante, provocador, ousado e faz com que o público exercite diferentes modos de se comunicar. Nas Oficinas é possível testar os limites daquilo que se pensa, no dia a dia, ser inclusão,” comenta Claudia Werneck. 


Com três horas de duração, as Oficinas de Teatro Acessível contam com intérprete de Libras e audiodescrição. 


Cada participante receberá uma camiseta da campanha “Teatro Acessível. Arte, Prazer e Direitos” e um exemplar do livro “Um amigo diferente?”, de Claudia Werneck, impresso em tinta e com outros formatos acessíveis. 


Publicado pela WVA em 1994, o livro foi traduzido para o espanhol e o inglês e integra o acervo de bibliotecas e escolas públicas de todo o Brasil.
 

A Escola de Gente – Comunicação em Inclusão



Fundada pela jornalista Claudia Werneck em 2002, a ONG Escola de Gente já sensibilizou mais de 400 mil pessoas de 16 países das Américas, África, Oceania e Europa, além de contar com parceiros/as da sociedade civil, governos, Ministério Público da União, conselhos de direitos, cooperação internacional e empresas. 


Por sua atuação, a ONG recebeu 41 reconhecimentos nacionais e internacionais, dentre elas duas da Presidência da República: o “Prêmio Direitos Humanos 2011” na categoria “Direitos de Pessoas com Deficiência”, a mais alta condecoração do Estado brasileiro na área dos Direitos Humanos; e a Ordem de Mérito Cultural 2014, por usa contribuição ao país na categoria “Artes Integradas”.


A Escola de Gente trabalha para que as políticas públicas se tornem inclusivas, ou seja, que garantam direitos humanos também para quem tem deficiência e vive na pobreza, especialmente crianças, adolescentes e jovens. 


A participação em conselhos, produção e disseminação de marcos teóricos e metodologias próprias, formação de juventudes em mídias acessíveis em universidades, comunidades e favelas, criação de indicadores, consultorias e distintas ações na área da cultura são papéis desempenhados pela Escola de Gente.


 



Nenhum comentário:

Postar um comentário