30 de out de 2014

Surfista com filho autista cria escola de surf para crianças que sofrem do distúrbio

Foto de Izzy e seu pai Doc


Foi num dia de verão em 1969 que Israel “Izzy” Paskowitz se apaixonou pelo surf. Ele tinha seis anos quando seu pai, o lendário surfista Dorian “Doc” Paskowitz, o levou para surfar.


Considerada a primeira família de surf, Izzy é o quarto dos nove filhos de Doc e Juliette. Eles viviam uma vida nômade em um trailer e viajaram o país durante cerca de 23 anos. Izzy se casou com Danielle e os dois tiveram um casal de filhos. 


Tudo era perfeito e o surfista tinha aquele sonho de que o filho, Isaiah, seria igual a ele e ao avô. Foi então que tudo mudou – o menino, aos três anos, de repente parou de falar. A família pensou que ele era surdo, mas o filho foi diagnosticado com autismo.


A descoberta foi um baque muito grande para Izzy, que sabia que tinha que ser um pai melhor para seu filho, e já havia começado a se desfazer da ideia de vê-lo sendo surfista, assim como os outros membros da família. 


Mas, em um momento especial, Isaiah, então com cinco anos de idade, enquanto estava tendo um ataque de raiva incontrolável na praia devido a uma sobrecarga sensorial, sintoma de autismo, foi levado por Izzi para o mar. Juntos remaram na prancha através das ondas, tal como o pai de Izzy havia feito com ele. 


“Uma calma caiu sobre o menino. Ele ficou solto e relaxado e genuinamente feliz. Ele era um rapaz normal fazendo o que sempre sonhei fazer com ele”.


Com o passar do tempo, os dois começaram o Surfer’s Healing, um acampamento de surf sem fins lucrativos, onde os melhores surfistas profissionais do mundo levam crianças com autismo para o mar. Hoje o projeto cuida de 3 mil crianças por ano em 22 acampamentos em todo o país.


Fonte: Hypeness


Nenhum comentário:

Postar um comentário