28 de jun de 2013

Dilma é questionada sobre falta de acessibilidade para deficientes auditivos

Foto da deputada Mara Gabrilli assinando sua carta à presidente
A deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP) enviou uma carta à Presidente Dilma Roussef, na última terça-feira (25/6), questionando a falta de acessibilidade em seu último pronunciamento em rede nacional.

Na semana passada, Dilma se pronunciou sobre as recentes manifestações que ocorrem em todo o País. 

No entanto, quase 10 milhões de surdos e deficientes auditivos não puderam acompanhar o discurso da presidente por falta de acessibilidade.

Como relatora do Estatuto da Pessoa com Deficiência, que tramita na Câmara dos Deputados, Mara Gabrilli realizou há duas semanas, em São Paulo, uma audiência pública com a comunidade surda. A maior demanda levada pelas 200 pessoas que compareceram à discussão diziam respeito à oferta da legenda e de intérprete de Libras.


“Recursos como legenda e janela com intérprete de Língua Brasileira de Sinais são fundamentais para que esta significativa parcela da população tenha seus direitos garantidos pelo Governo”, afirma a deputada.

Durante o lançamento do Plano Viver sem Limite, em novembro de 2011, Dilma anunciou um investimento de R$ 7,6 bilhões até 2014 para atender 45 milhões de pessoas com deficiência, em três anos. No entanto, segundo a deputada, essa verba não é satisfatória.


“Se fizermos as contas, são 55 reais por ano a cada brasileiro com deficiência, para saúde, educação, trabalho, transporte, cultura, entre outras áreas. Cinquenta reais não arcam nem com o gasto anual de pilhas para um aparelho auditivo”, afirmou. 

“Além de tudo, na prática, a presidente não vem cumprindo o que anunciou, deixando de oferecer acessibilidade em canais básicos, como em sua própria interlocução com o povo”,conclui Mara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário