26 de jun de 2013

Exposição de fotos em Mogi pode ser apreciada por deficientes visuais

Foto com três das obras presentes na exposição
A exposição A Arte da Virada prova que, mesmo com deficiência, uma pessoa pode se destacar pelas suas competências e habilidades. 

A mostra chama atenção porque foi preparada para ser apreciada por todos, inclusive por portadores de deficiência. As fotos ficarão expostas no shopping de Mogi das Cruzes até o dia 2 de julho
.
Esse é o terceiro evento organizado pelo Fotoclube do Alto Tietê. O público pode conferir em 12 fotos jornalísticas que é possível ter cidadania e inclusão social para todos. 

“Nossa preocupação é sempre olhar para a pessoa com deficiência do ponto de vista do que ela é capaz de produzir para nós”, explica a curadora da exposição Tina Andrade.

A mostra pode ser lida em braile ou por meio de códigos. As fotos em alto contraste também facilitam a identificação das pessoas com baixa visão. 

A tecnologia é outra aliada das pessoas com deficiência visual. Elas podem baixar um aplicativo no celular, focalizar a obra e em alguns intantes a imagem é traduzida em texto e voz. 

Os visitantes especiais também têm autonomia ao circular pelo espaço onde as obras estão expostas. 

O local tem sinalização para que eles andem sozinhos pela exposição. “Isso faz difrerença porque nos torna mais independentes”, diz o assistente social com deficiência visual, João Batista da Silva

As estrelas das fotos são pessoas com algum tipo de deficiência que desenvolvem artes plásticas. 

O estudante de jornalismo e estagiário da TV Diário, Renan Macedo, é um deles. Ele foi fotografado pelo repórter Jonny Ueda. “É interessante perceber que eles produzem cultura e têm direito a cultura”, destaca Ueda. A exposição é gratuita e pode ser visitada até 2 de julho.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário