9 de abr de 2014

Exoesqueleto robótico para Copa dá primeiros passos sozinho

Exoesqueleto feito por Miguel Nicolelis


Nessa segunda-feira (07), o neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis publicou em sua página do Facebook um vídeo em que seu exoesqueleto robótico dá seus primeiros passos.


O objetivo do cientista é usar o equipamento para fazer uma criança tetraplégica dar o chute inicial da Copa do Mundo de 2014.


O exoesqueleto robótico deu seus seis primeiros passos sem a presença de uma pessoa durante o vídeo. Essa foi a primeira vez que Nicolelis mostrou o exoesqueleto andando sozinho. Clique aqui para ver o vídeo.


“Muitos disseram que a missão era impossível. Mas a 66 dias da abertura da Copa, exoesqueleto do Projeto Andar de Novo dá os primeiros 6 passos no chão. Acompanhe nesse videoclipe o momento histórico”, disse na publicação do vídeo.
 

Walk Again Project – Nicolelis, um dos 20 maiores cientistas do mundo pela revista Scientific American, trabalha com uma equipe de 170 pesquisadores internacionais no projeto Walk Again Project (Andar de novo, em tradução para o português).


A equipe tem pesquisadores da Universidade de Duke, nos EUA, e do Instituto de Neurociências em Natal, dirigido por ele.


Diversas experiências foram feitas com macacos e com um corpo artificial. Elas mostram como a robótica pode ser uma grande aliada de pessoas com deficiência física em busca de movimentos até então impossíveis.


O exoesqueleto pode ser conectado ao cérebro do paciente, que então controlaria o equipamento como se fosse parte de seu próprio corpo. A técnica faz parte de uma linha de pesquisa conhecida como interface cérebro-máquina, em que Nicolelis já teve resultados relevantes.


Recentemente, Nicolelis também divulgou outro vídeo em que um paciente controlava o exoesqueleto robótico. Segundo o cientista, oito pacientes que fazem parte do projeto já estão aptos a controlar os movimentos do exoesqueleto com ajuda da atividade elétrica cerebral.


Quando um jovem tetraplégico conseguir dar o primeiro chute da Copa do Mundo, Nicolelis acredita que vai provar para o mundo algo muito importante. O pontapé feito com uma perna robótica será capaz de mostrar que o Brasil é mais do que o país do futebol.



Fonte: Exame


Nenhum comentário:

Postar um comentário