9 de abr de 2014

Pessoas com deficiência param cadeiras em estacionamentos como protesto


Bilhete em que se lê 'só um minutinho', colado numa cadeira de rodas


As pessoas com deficiência que moram Oliveira (MG) realizaram uma ação nesta segunda-feira (7) para chamar a atenção dos motoristas sem deficiência que estacionam nas vagas preferenciais. 


No lugar dos carros, cadeiras de rodas foram colocadas nas vagas com bilhetes escritos “só um minutinho, volto já”, representando as desculpas que são dadas por aqueles que desrespeitam o direito dos deficientes físicos no município.
 
Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 24% da população no município tem alguma deficiência. Para estacionar nas vagas preferenciais, os motoristas precisam estar credenciados, mas na prática não é isso o que ocorre. 


“Quem tem deficiência física tem a dificuldade de se locomover e ainda encontra a vaga destinada a ele sendo usada por uma pessoa que não tem deficiência. Essa é uma questão não só de educação, mas de respeito com o outro”, disse a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Comped), Rosimare

 

Marco Antônio Monteiro ficou paraplégico há cinco anos e, para não depender de motorista, adaptou o veículo dele. Mesmo assim, os desafios no trânsito continuaram. “Tem dia que eu preciso dar três voltas no quarteirão para encontrar vaga, porque muitos não respeitam as placas indicando o estacionamento preferencial”, lamentou.
 

Segundo o vereador João Batista Ribeiro (PSC), que também é deficiente físico, a expectativa é aumentar o número de vagas preferenciais. “Atualmente temos nove vagas na região Central, mas esperamos chegar até 20. É preciso ampliar esses estacionamentos para atender a essa população”, informou.


Fonte: G1 Minas Gerais Centro Oeste



Nenhum comentário:

Postar um comentário