31 de jul de 2014

Número de multas por desrespeito às vagas especiais sobe 137% em Araras (SP)

Foto de uma placa de vaga especial
O número de multas em vias públicas por desrespeito às vagas de idosos e pessoas com deficiência subiu 137% em Araras (SP), no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2013, segundo o Departamento Municipal de Trânsito (Demutran)


O motorista que infringe a lei é autuado no valor de R$ 53 e leva três pontos na carteira.


Na cidade foram registradas 125 infrações no ano passado, contra 297 este ano. No total, foram realizadas 68 autuações em vagas de pessoas com deficiência no ano passado, contra 132 este ano, aumento de 94%. Já referente às vagas de idosos, foram aplicadas 57 multas no ano passado, contra 165 este ano, o que representa um crescimento de 189%.


Segundo o diretor do Demutran, Luiz Carlos Bressan, o aumento de infrações está relacionado com a intensificação da fiscalização. 


“Nós temos um número reduzido de agentes de trânsito, mas um acordo feito com a Área Azul fez o número de multas subir porque os fiscais estão nos acionando quando verificam veículos sem credencial nessas vagas”, explicou.
 

Flagrantes
 

Com 97 vagas exclusivas, o município oferece aos credenciados permanência de duas horas no local, mas, mesmo com avisos, placas e as pinturas nas ruas, muitos motoristas ignoram a lei. A equipe de reportagem da EPTV registrou vários flagrantes relacionados às vagas especiais.


Um carro sem nenhuma credencial ficou parado por mais de uma hora em uma vaga de pessoa com deficiência. Outro motorista estacionou em uma vaga para idosos, mas quando o carro do Demutran passou, ele saiu.


A empresária Aparecida Mani parou em uma vaga para pessoa com deficiência, mas com credencial de idoso do marido. 


“Eu tenho uma plaquinha de idoso, mas admito que não prestei atenção que estacionei em uma vaga para deficiente. Isso não vai mais se repetir”, disse.


Já outro motorista foi notificado porque o carro sem credencial ocupava uma parte da vaga de pessoa com deficiência. 


“Nenhuma parte do veículo deve ocupar as vagas especiais. Elas precisam estar totalmente livres para quem tem credencial. O espaço que ficou nese caso dificultaria para o deficiente fazer a manobra para estacionar”, orientou o agente de trânsito Cleber França.
 

Direito
 

A legislação de trânsito vigente obriga que idosos e deficientes usem cartões nos carros ao estacionar nas vagas específicas. 


Para obter a autorização, o idoso precisa ter idade igual ou superior a 60 anos. Já as pessoas com deficiência física ou com dificuldade de locomoção têm que apresentar laudo médico que ateste a mobilidade reduzida. A validade do cartão é de dois anos, mas quem precisa, muitas vezes sofre sem a vaga.


“Como tem poucas vagas e o desrespeito é grande, às vezes é difícil, já tive até que parar longe”, falou o aposentado Luiz Daolio. Para o aposentado Alexandre de Paula, de 69 anos, falta conscientização dos motoristas. 


“Falta cidadania e educação. Às vezes, uma pessoa idosa traz uma pessoa doente, que precisa de socorro e não acha vaga para estacionar. Eu acho que precisam usar a inteligência para o lado do bem”, ressaltou.
 

Demutran
 

Segundo o Departamento de Trânsito de Araras, o município faz campanhas educativas para conscientização dos motoristas. 


Sobre a reclamação da falta estacionamento, o setor informou que a cidade tem mais vagas destinadas a deficientes e idosos do que o previsto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).


Fonte: G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário