28 de jul de 2014

Reunião discute participação de pessoas com deficiência em corridas de rua em São Luís (MA)

Foto de uma pessoa com deficiência em uma corrida de rua


Uma reunião realizada nesta quinta-feira, 24, na 1ª Promotoria de Justiça de Defesa da Pessoa com Deficiência de São Luís (MA), discutiu a participação de pessoas com deficiência nas corridas de rua realizadas na capital. A reunião foi mediada pelo promotor Ronald Pereira dos Santos.


Uma das demandas das entidades que representam os direitos das pessoas com deficiência é pela previsão de categorias para esse tipo de participantes, inclusive para pessoas com deficiência intelectual.


Além disso, foi solicitado que a premiação pecuniária das corridas seja igual para pessoas com e sem nenhum tipo de deficiência.


Participaram da reunião o presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, Márcio André Silva Azevedo; o presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Maranhão, Dylson Ramos Bessa Júnior; e os atletas Agemiro Medeiros de Sousa, José Antonio Almeida Pereira, Kátia Cristina Barros Cantanhêde e Maria da Conceição Silva Soares.


O representante da Federação Atlética Maranhense (Fama), Márcio Batista Miguens Silva falou sobre as normas que regulamentam as corridas de rua. A Norma 07, que disciplina o reconhecimento e homologação das corridas de rua, por exemplo, é omissa em relação à participação de pessoas com deficiência. O tema também não está previsto na Norma 12, que trata das categorias nas corridas.


O major Arnaldo Martins Macedo, do Corpo de Bombeiros, negou qualquer tipo de discriminação nas corridas e outras atividades desenvolvidas pela corporação. 


De acordo com ele, o objetivo do Corpo de Bombeiros é fomentar o esporte em São Luís, sem preocupações com ranking, premiação ou categorias.


Ao final da reunião, Miguel Miguens se comprometeu a realizar ampla campanha de divulgação sobre as normas dos eventos esportivos, além de encaminhas à questão à Confederação Brasileira de Atletismo, sugerindo a criação de norma que regulamente a participação de pessoas com deficiência em corridas, defendendo a equiparação das premiações.


Fonte: O Imparcial


Nenhum comentário:

Postar um comentário