18 de out de 2016

Ibiraçu ganha instituição de apoio à pessoa com deficiência




O município de Ibiraçu, no Norte do Espírito Santo, vai contar com mais uma instituição de assistência e apoio à pessoa com deficiência. 


O Ministério da Saúde credenciou a Associação Amigos da Justiça Cidadania, Educação e Arte, no Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (PRONAS/PCD).



A organização poderá ampliar a prestação de serviços médico-assistenciais, o apoio a formação, o treinamento e o aperfeiçoamento de trabalhadores e a realização de pesquisas clínicas, epidemiológicas e experimentais no estado.



O novo projeto será acompanhado pelo Ministério da Saúde, que irá definir as áreas prioritárias para execução das ações e serviços, deliberar sobre os projetos aprovados, definir parâmetros para aprovação, acompanhar a prestação de contas, avaliar os resultados da execução das ações e, ainda, definir a sistemática de monitoramento e avaliação.



Caso a execução seja de má qualidade ou de inexecução dos projetos, o Ministério da Saúde poderá inabilitar, por até três anos, a instituição, além de outras responsabilizações cabíveis.



Além da Associação Amigos da Justiça Cidadania, Educação e Arte, foram credenciadas mais 23 instituições em todo o país. Com isso, essas organizações podem arrecadar recursos e abater os valores do imposto de renda.



O ministro da Saúde, Ricardo Barros, vê com entusiasmo a chegada dessas novas instituições. 


“Serão mais recursos, mais parceiros que irão nos auxiliar a chegar ao acesso à saúde dessa população e, também, a desenvolver ações de prevenção, de promoção à saúde e de habilitação/reabilitação da pessoa com deficiência”, disse.


O programa

 


O PRONAS/PCD foi instituído pela Lei nº 12.715/2012 e normatizado pela Portaria GM/MS nº 1.550/2014, com alterações dadas pelas Portarias nº 1.575/2014 e 275/2016.



O programa do Ministério da Saúde incentiva ações e serviços desenvolvidos por entidades, associações e fundações privadas sem fins lucrativos, na área da pessoa com deficiência. 


Pessoas físicas e jurídicas que contribuírem com doações para projetos nessas duas áreas poderão se beneficiar de deduções fiscais no Imposto de Renda (até 1% do IR total devido).



Para participar, as instituições interessadas precisam se credenciar junto ao Ministério da Saúde, entre 1º de janeiro à 31 de julho de cada ano, e apresentar suas propostas com a identificação do que será executado.



Cada um deverá conter informações como capacidade técnico-operativa da instituição para execução do projeto, ações e serviços a serem utilizados, estimativa de recursos financeiros e físicos que vão ser empregados, o período de execução, entre outros itens.


Fontes: G1 / Vida Mais Livre


Nenhum comentário:

Postar um comentário