13 de set de 2016

Viagem inclusiva para pessoas com deficiência visual



Um grupo de dez pessoas com deficiência visual, viveram uma experiência única na Fazenda de Santo Antônio, em Santo Antônio do Jardim em cidade do interior de São Paulo. Uma viagem sensorial.


A estudante do curso técnico em guia de turismo, Aldmara Verenose, com patrocíonio da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo(Fresp) , desenvolveram o roteiro do projeto que teve duas viagens experimentais, sem custos para os turistas.


As pessoas que enxergam servem de guia aos cegos. Após percorrer a plantação e fazer a colheita, eles foram incentivados a caminhar sobre o café e a ‘gira-lo’, ou seja, movimenta-lo com uma espécie de rodo para trazer à tona os que estão escondidos do sol.


Todos os cenários eram descritos. Verenose falou sobre as casas da cidade, os ipês amarelos, as flores de diversas cores.


Em entrevista para o jornal Folha de São Paulo, a instrutora de ioga Rosilene Celoto, destaca a possibilidade de ver com as mãos 


“Uma pessoa que não enxerga viaja até pela internet, vê tudo o quer. Eu preciso sentir. É tão gostoso pegar café, perceber texturas".

Fonte: Revista Incluir

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário