4 de set de 2016

Casa de Davi é parceira do Brasil Game Show com projeto de Gameterapia

 Resultado de imagem para projeto de Gameterapia


A Casa de David, instituição que há mais de 54 anos abriga e cuida de pessoas com deficiência física, intelectual e autistas, continua a utilizar games e tecnologia no dia a dia de seus assistidos.


Um projeto criado e aplicado pela fonoaudióloga da instituição, Paola Perazzolo, ainda em 2014, usa tablets, um aplicativo original e games mobile para estimular a comunicação e diminuir a dificuldade de engolir (disfagia) das pessoas com deficiência, entre outros benefícios.


O aplicativo original usado pela fonoaudiologia foi criado por Hector Hungria, diretor da agência A3 Tecnologia e conselheiro da Casa de David


No app, os usuários devem clicar em imagens para ouvirem o som correspondente à foto e assim formar frases completas.


Jogos simples também são usados diariamente nos tablets.  Games de arrastar a bola com o dedo até a saída de um pequeno labirinto ajudam na melhora da coordenação motora e no entendimento de regras.


Adotar a tecnologia e não somente o papel nas sessões de fonoaudiologia mantém vivo o interesse das pessoas com deficiência, segundo Paola Perazzolo. 


“Eles saem dos quartos querendo brincar com os tablets. Tudo acaba funcionando como estimulo à manutenção da comunicação funcional, tão importante para o bem-estar e a interação dos assistidos com as pessoas”, complementa a fonoaudióloga. 

        
Com este projeto, a Casa de David permanece conectada às novidades de um universo muitas vezes distante da acessibilidade. 


Também em 2014, a instituição criou a Gameterapia, que usa jogos de Kinect do Xbox 360 e Wii, para estimular a atividade cerebral e motora sensorial.


A Gameterapia também é muito especial para a Casa de David porque, além de melhorar a qualidade de vida dos assistidos, possibilitou uma parceria valiosa com a Brasil Game Show, que doa os alimentos trazidos pelo público da feira para a instituição.


A parceria entre Casa de David e BGS começou em 2014 e continua neste ano. Especialmente neste momento, todo alimento arrecadado será importantíssimo para a instituição. 


A crise econômica pela qual passa o Brasil fez o número de doações espontâneas cair 40%. 


Fonte: Revista Incluir

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário