18 de ago de 2016

Pai constrói aparelhos em casa para estimular filho com paralisia cerebral



Paulo de Moraes Sant’ana já deixou o emprego para cuidar do filho com paralisia cerebral e, agora que o Kauan conta com a ajuda de um cuidador na sala de aula, ele tenta estimular o menino de 6 anos de outras formas.


Inspirado nas sessões de fisioterapia, o pai decidiu construir em sua casa equipamentos como os usados na clínica em que Kauan é atendido, em São Carlos (SP), e, segundo a fisioterapeuta do garoto, o resultado da iniciativa é notável.


Histórico

 
 
O parto de Kauan foi complicado. O menino nasceu com a ajuda de fórceps e, dias depois do nascimento, descobriram que ele estava com a clavícula quebrada. Após a alta, os pais notaram que a criança fazia movimentos involuntários com os olhos e o neurologista diagnosticou paralisia cerebral.



Kauan gosta de se exercitar no equipamento (Foto: Arquivo pessoal) 
Kauan gosta de se exercitar em equipamento criado
pelo pai (Foto: Paulo Sant'ana/Arquivo pessoal)


Desde então, Kauan passou por vários procedimentos cirúrgicos e sessões de fisioterapia e, aos poucos, a companhia constante da cadeira de rodas começou a ser intercalada com passos próprios.


"Foi a partir dos tratamentos que conseguimos que ele começasse a marcha. Ele já consegue andar na barra paralela em auxílio, coisa que não fazia antes no PediaSuit. Ele também está fazendo o treino de marcha com andador e respondendo muito bem”, contou a fisioterapeuta Rúbia Cristina Franco.


Com o resultado positivo, Paulo teve a ideia de implantar os mesmos equipamentos das sessões de fisioterapia em casa, mas, como não tinha condições de comprar os materiais profissionais, orçados em R$ 800, improvisou. 


Com cerca de R$ 30, lixou e pintou tábuas que já tinha e construiu os aparelhos.


“Tirei as medidas exatamente como as da fisioterapia e, como tinha madeira, caibro e prego em casa, fiz com isso. Mostrei para a fisioterapeuta e ela disse que estava perfeito. A melhora dele está me motivando a pensar em outras coisas que também possam ajudar, para conseguir incluir ele em tudo”, contou o pai.


A surpresa de Sant'ana se tornou o maior incentivo para Kauan, que, de acordo com Sant'ana, só quer saber de andar nas suas barras artesanais.


“Quando eu trouxe ele aqui para ver, ele ficou muito feliz e sorria muito, agradecia toda hora. Agora ele acorda e já quer andar, dá para notar que ele está mais motivado e mais ágil. Sinto ele mais confiante nele mesmo", relatou Sant’ana.


Kauan mostrou melhoras após tratamento feito em casa (Foto: Paulo Santana/Arquivo Pessoal) 
Kauan mostrou melhora após tratamento feito em sua casa 
(Foto: Paulo Sant'ana/Arquivo pessoal)


Funcionalidade



Rúbia afirma que os aparelhos construídos apresentam uma diferença na altura, já que não são profissionais, mas isso pode ser ainda melhor e ajudar no equilíbrio. Ela também contou que orienta o pai sobre como proceder.


“Além de ajudá-lo na clínica, eu dou suporte ao pai na maneira dos equipamentos serem utilizados em casa através de vídeos que ele me manda dos exercícios", explicou.


Segundo a fisioterapeuta,após o pai fazer essa barra em casa, o Kauan apresentou melhora na postura e maior força muscular, já anda sozinho na barra paralela, fica em pé com apoio posterior e faz marcha com andador e auxílio. Estou muito feliz com os resultados



Lista de exercícios no aparelho inclui flexão de pernas (Foto: Arquivo pessoal) 
Lista de exercícios no aparelho inclui flexão de pernas 
(Foto: Paulo Sant'ana/Arquivo pessoal)
 


Determinação
 

De acordo com Rúbia, Kauan luta muito para obter sucesso nas atividades, e o pai nunca mediu esforços para ajudar da melhor maneira possível, sempre estimulando o filho e criando novos métodos para facilitar os exercícios.


“Ele já teve enormes resultados, é um menino de ouro, super determinado e faz tudo que é proposto. Eles nunca faltam na terapia. O pai realmente é um paizão, sempre busca o melhor para o Kauan, eles são ótimos”, disse.


Para Sant'ana, a felicidade transmitida pelo menino a cada passo é a melhor conquista. 


“Fiquei extremamente feliz, não tinha resposta quando ele me agradecia, o sorriso dele foi o suficiente para mim. Só preciso ver aquele sorriso para sempre”.


Fonte: G1


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário