20 de ago de 2012

Reforma vai eliminar obstáculos para pessoas com deficiência em terminal de ônibus em Curitiba (PR)

Rampa com símbolo de acessibilidade na calçada
Garantir a acessibilidade e as condições de locomoção às pessoas com deficiência é uma das principais características do projeto de reforma da Rodoviária de Curitiba (PR), que está em execução. 

A obra, com um custo de R$ 34,4 milhões, faz parte do conjunto de intervenções que preparam a cidade sediar um dos grupos da Copa do Mundo de 2014.

Projetada pelo arquiteto Rubens Meister, a rodoviária está passando pela maior reformulação em sua estrutura desde que entrou em operação, em 1972. O prédio, com 25,6 mil metros quadrados, será modernizado e ganhará uma ampliação, para suportar o aumento na demanda com o ingresso de novos visitantes à cidade durante a Copa.

“A modernização inclui uma série de cuidados na concepção da reforma para eliminar as barreiras que dificultam às pessoas com deficiência o acesso ao terminal e limitam a circulação em seu interior. Como o projeto da edificação é muito antigo, não inclui elementos como rampas e elevadores. As escadas que ligam os dois pavimentos acabam funcionando como um obstáculo insuperável para um cadeirante”, diz o presidente do Instituto de Pesquisas e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), Clever Almeida.

O prédio da rodoviária é constituído de dois blocos de dois pavimentos (um para os ônibus com destino ao interior do Paraná e outro para os interestaduais), unidos por duas passarelas, na parte superior. Nos blocos, o acesso ao segundo piso é feito por escadas.
Facilidades

Com o projeto de reforma em andamento, estes entraves serão superados e, além das facilidades para os cadeirantes, serão implantadas melhorias para atender outras necessidades mais específicas, como sinalização em braile. Todos os itens de acessibilidade incluídos no projeto de reforma da rodoviária foram projetados de acordo com a normativa da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a NBR 9050/2004.

O projeto foi elaborado pelo Ippuc, aprovado pela Secretaria Municipal do Urbanismo e pela Câmara Técnica de Acessibilidade da Secretaria Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Curitiba. Também foram consultados órgãos como o Conselho Regional de Engenharia do Paraná e Ministério Público.

A nova rodoviária terá dois elevadores e quatro escadas rolantes em cada um dos blocos de embarque e desembarque de passageiros e uma terceira passarela, na extremidade direita do terminal, com plataforma elevatória para cadeirantes. A nova passarela será metálica e com largura suficiente para a passagem de cadeiras de rodas nos dois sentidos ao mesmo tempo.    

Outra providência do projeto é a implantação de pista tátil direcional e de alerta na área interna e externa, comunicação visual em braile e mapa tátil, instalados em bancada horizontal, em dimensões estabelecidas na norma da ABNT (1,10 de altura e ilustração com 0,60 x 0,80m e inclinação de 30°). Nos dois pavilhões da Rodoviária, serão instalados oito mapas deste tipo.
Outras adaptações

Parte dos sanitários será adaptada para utilização por pessoas com deficiência e na área de embarque haverá cadeiras com dimensão especial para acomodar obesos, enquanto aguardam embarque ou desembarque. 

Os guarda-corpos (ou parapeitos) também seguirão recomendações da ABNT, com 92 centímetros de altura, e os corrimãos terão empunhadura com 4,5 centímetros de diâmetro e extremidades com saliência de alerta para pessoas com deficiência visual. O piso, em toda a área interna, será trocado, com a utilização de material plano e antiderrapante.
Setembro de 2013

A Prefeitura de Curitiba começou em junho a revitalização da Rodoferroviária, que tem previsão de ficar pronta em setembro de 2013. Os ônibus que chegam do litoral paranaense pela BR 277, de Santa Catarina pela Avenida das Torres e do interior do Paraná pela Silva Jardim entrarão no terminal pela Dario Lopes dos Santos. Isso irá melhorar a mobilidade no entorno da Rodoferroviária.

O sistema de monitoramento por câmeras terá alcance ampliado, chegando a 100% das instalações, o que permitirá melhor atendimento às ocorrências no terminal. A comunicação interna será melhorada, com aumento no número de telas para visualização das chamadas de embarque e alerta de desembarque de ônibus e também com aperfeiçoamento no sistema de avisos sonoros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário