19 de ago de 2014

Caravana vai divulgar Centrais de Libras e qualificação profissional de pessoas com deficiência no Piauí

Foto do símbolo da acessibilidade
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e a Secretaria Estadual para a Inclusão da Pessoa com Deficiência do Piauí (Seid) realizam, entre os dias 19 de agosto e 17 de setembro, uma caravana por nove municípios do estado. 


A caravana tem como objetivo divulgar os cursos de qualificação profissional para pessoas com deficiência que são oferecidos gratuitamente na região, por meio do Programa Nacional de Capacitação para pessoas com Deficiência, do governo federal, e três Centrais de Interpretação de Libras (CIL) que já estão em funcionamento no estado em Teresina, Picos e Parnaíba.


A ação realizada nos municípios de Parnaíba, São João do Piauí, São Raimundo Nonato, Floriano, Antônio Almeida, Piripiri, Campo Maior, Valença e Picos tem o objetivo de mobilizar gestores municipais e entidades representantes da sociedade civil que atuam no segmento das pessoas com deficiência.


A consultora da SDH/PR na região, Katia Virginia Espindola Rodrigues dos Santos, afirma que durante as visitas serão implantados pontos de matrículas para os cursos tecnológicos. 


“Divulgar os cursos e implantar pontos de matrícula fora da capital do Estado é fundamental para ampliar o número de alunos com deficiência na rede de ensino tecnológico”, explica.


Os curso técnicos do Programa Nacional de Capacitação para Pessoas com Deficiência fazem parte do Plano Nacional de Atenção à Pessoa com Deficiência, que tem entre as prioridades a inserção desse público em programas de qualificação profissional através dos serviços nacionais de aprendizagem, como o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) e instituições da rede federal de educação profissional e tecnológica.


As Centrais de Interpretação de Libras são implantadas pela SDH/PR em parceria com governos estaduais e prefeituras para garantir o atendimento de qualidade às pessoas com deficiência auditiva aos serviços públicos por meio dos serviços de tradução e interpretação. 


A partir do agendamento, a pessoa surda comparece à CIL e é conduzida no carro da central para o local do atendimento acompanhada de um intérprete. Já estão em funcionamento 20 CILs em todo o país. A próxima será inaugurada em Belém/PA, em setembro deste ano.




Nenhum comentário:

Postar um comentário