6 de ago de 2014

Seleção Brasileira de natação paralímpica disputa Parapan-Pacific em Pasadena, Estados Unidos

Foto de Daniel Dias, competidor brasileiro


Com força máxima, a Seleção Brasileira de Natação Paralímpica compete a partir desta quarta-feira, 6, no Parapan-Pacific


O evento disputado em Pasadena, Estados Unidos, é o principal da temporada. Sediado no Rose Bowl Aquatic Center, a competição contará com a presença de 25 nadadores do país. Entre eles, nomes como Daniel Dias e Andre Brasil, multimedalhistas em Jogos Paralímpicos.


O Parapan-Pacific tornou-se o evento mais importante para os atletas e para a comissão técnica brasileira em 2014, uma vez que esta é uma temporada em que não haverá Mundial ou Jogos Paralímpicos. 


Por conta deste cenário, os nadadores foram preparados para estarem no auge da forma neste início do mês de agosto. Assim, segundo o técnico-chefe da natação brasileira, Leonardo Tomasello, a expectativa por marcas expressivas e bons resultados é grande.


"Estabelecemos o Parapan-Pacific como meta do ano e estão todos muito bem preparados. Os treinamentos estão intensos como se fossem treinos para um Mundial. É uma competição muito forte, com a seleção americana completa, com australianos, ou seja, um bom nível técnico", disse o treinador, que coloca a competição como chave para a sequência da trajetória até os Jogos Paralímpicos Rio-2016.


"Em um ano sem Mundial ou Parapan, resolvemos aproveitar para fazer avaliações. Avaliamos os atletas no Brasil e internacionalmente também. O Parapan-Pacific vai contar como parte da avaliação. Queremos ver como os atletas se saem com esta responsabilidade de metas e índices para compor a Seleção", concluiu Tomasello.


Atleta mais laureado da Seleção, Daniel Dias cairá na água em quatro provas pela classe S5: 50m borboleta, 200m livre, 50m livre e 100m livre. Ele ainda deixa aberta a possibilidade de nadar os 100m peito, nos quais está inscrito. 


Andre Brasil, por sua vez, tem também quatro provas em sua mira para esta competição: 100m borboleta, 50m livre, 100m livre e 100m costas, todas pela classe S10.


"Eu acho que podemos esperar marcas muito boas em Pasadena, porque o foco da temporada é o Parapan-Pacific. Competimos em uma piscina aberta em São Paulo, assim como será na Califórnia. Só faltam alguns ajustes para que cheguemos lá 100% e busquemos os melhores resultados", disse Andre Brasil.


Por se tratar da maior competição do ano na natação paralímpica, o Parapan-Pacific contará com a presença dos principais atletas da modalidade. Daniel Dias, por exemplo, contará com a concorrência do americano Roy Perkins em sua classe. O mesmo valerá para Andre Brasil, que enfrentará o canadense Benoit Huot.


Outro incentivo para os atletas brasileiros é a oportunidade de alcançar os índices para a manutenção de lugar na Seleção. 


O time nacional para 2015 seguirá com 25 vagas, as quais serão preenchidas de acordo com a colocação no ranking mundial da natação do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, em inglês). 


Irão se classificar os atletas que estiveram na primeira, segunda ou terceira posição no ranking no maior número possível de provas. A data-limite para obtenção das marcas é 30 de setembro.


"No Parapan-Pacific, vamos começar a tentar esse índice para seguir na Seleção. Os tempos são bem fortes e isso é bom. Alguns índices são mais baixos que recordes brasileiros e, para este ano, que não temos Mundial, esta é uma boa meta para manter todo mundo focado no objetivo", disse Susana Schnarndorf, que nadará nos 50m livre, 100m peito, 200m medley e 400m livre da classe S6.


As eliminatórias do Parapan-Pacific ocorrerão às 9h30 (horário local, 13h30 de Brasília). Já as finais serão disputadas às 18h (22h de Brasília).


Fonte: Vida Mais Livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário